Cinquenta Tons…

Já falei sobre o filme que é a sensação do momento, mas agora eu irei falar do livro que virou sensação e que os homens não entendem porque as mulheres amam tanto que é Cinquenta Tons.

Muitos homens se perguntam ‘o que tem esse livro que as mulheres gostam tanto?‘ bom, é super fácil de se explicar.. o protagonista é tudo de bom em todos os sentidos hahahaha!!! Se querem descobrir o porque eu indico a vocês – tanto homens quanto mulheres – a lerem esse livro. Eu estou no devorando o segundo livro e estou louca pra ler o terceiro porque cada vez que você le mais você não quer desgrudar dele.

Bom vou dar um resumidinha pra vocês dos livros, não vou contar muito pra vocês ficarem com o gostinho de querer ler o livro.

O primeiro livro que é o Cinquenta tons de Cinza fala sobre a estudante Ana Steele e o galã multimilionário dono de uma companhia Christian Grey, quando se encontram pela primeira vez eles sentem uma atração inexplicável entre eles.. acabam se conhecendo e descobrindo os segredos desse multimilionário.

Na sua continuação que é o Cinquenta tons mais Escuro, Ana Steele descobre os segredos do namorado CEO Christian Grey e passam por situações que vão relembrando o passado do seu amor.

E no último que é o Cinquenta tons da Liberdade eu ainda não li hahahahah, mas pelo o que me contaram, Christian conta a maioria de seus segredos obscuros a Ana que entende o que o amado passou pela infância e cada vez vivem mais apaixonados um pelo outro… tem mais coisas sobre isso mas não vou contar pra não estragar o final… recomendo demais a leitura desse livro, vocês irão se apaixonar demais por ele.

E quando acabarem de ler esse eu vou indicar um que livro que o Sr. Grey está disputando com o outro protagonista… mas falarei sobre isso num próximo post pra deixar vocês com mais água na boca ainda.

Livros da Semana

Olá meninas…

Voltei a ativa novamente, dessa vez é pra VALER MESMO!!!!

Hoje eu irei falar de alguns livros que eu já li ou estou lendo ou pretendo ler ainda, pois como estou trabalhando eu fico meio sem tempo de ler livros (coisa que eu mais amo). Alguns livros vocês já devem ter ouvido falar, como o Deixe os homens aos seus pés, que fez o maior sucesso ano passado no BBB11. Também falarei de um livro que eu li e amei demais a história, que é A menina que roubava livros, que é muito interessante. O pequeno príncipe é um livro que todos os jovens (ou a maioria) já leram e por incrível que pareca, cada vez que você lê o livro, você entende e acha significados diferentes da ultima vez que leu (é por isso que eu adoro esse livro) e também falarei de outros livros que eu pretendo ler.

 

Deixe os homens aos seus pés:

O livro Deixe os homens aos seus pés, de Marie Forleo, é mais do que um simples livro sobre relacionamentos amorosos. É um guia de leitura fácil, divertida e otimista para qualquer mulher interessada em sentir-se bem e ter um melhor desempenho em todas as áreas da sua vida. Ele mostra às mulheres como parar de dar importância aos seus poucos pontos fracos e valorizar seus pontos fortes.
Para todas as mulheres que se interessam pela ideia de ser autêntica, expressiva e irresistível e desejam assumir um compromisso com um estilo de vida melhor, Deixe os homens aos seus pés foi feito para encorajar uma transformação completa, cheia de possibilidades jamais imaginadas no trabalho, no lazer, com a família e com os amigos. Ele mostra como desenvolver um relacionamento autêntico com o eu, pois este é o cerne dos bons relacionamentos com outras pessoas. Marie ensina as mulheres a se tornarem irresistivelmente atraentes, mostrando porque regras, joguinhos ou qualquer comportamento calculista não funcionam, permitindo-lhes desfrutar de relações saudáveis e prazerosas. Deixe os homens aos seus pés ajudou a transformar a minha história, de uma menina comum e cheia de sonhos, em uma mulher realizada, rica e poderosa. Aproveite a leitura e também faça isso por você!

 

A menina que roubava livros:

Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em ‘A menina que roubava livros’. Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido de sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona-de-casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, ‘O manual do coveiro’. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro dos vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes. E foram esses livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto da sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar. Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal.

O pequeno pincipe:

O Pequeno Princípe devolve a cada um o mistério da infância. De repente retornam os sonhos. Reaparece a lembrança de questionamentos, desvelam-se incoerências acomodadas, quase já imperceptíveis na pressa do dia-a-dia. Voltam ao coração escondidas recordações. O reencontro, o homem-menino. Pela mão do pequeno princípe, recupera a meninice abrindo uma brecha no tempo, volta a sentir o perfume de uma estrela , a ouvir a voz de uma flor, a ver o brilho de uma fonte, escutar os guizos das folhas batidas pelo vento. Quebra-se por momentos a crosta que generaliza o outro em todos e torna as coisas comuns e iguais para se descobrir os carneiros dentro das caixas, os elefantes dentro das serpentes. Uma leitura inesquecivél para todas as idades.

 

O X da questão:

EIKE BATISTA é um ícone do sucesso no mundo dos negócios. O “x” presente no nome de cada uma de suas empresas é símbolo da multiplicação de riqueza, ousadia, criatividade e capacidade de execução.Da venda de seguros de porta em porta na Alemanha, da mochila nas costas atrás do sonho dourado nos garimpos da Amazônia ao êxito das aberturas de capital em série, tudo em Eike é superlativo, único e surpreendente.Em O X da questão, o maior empreendedor brasileiro narra com sinceridade ímpar suas aventuras de desbravador, desde os maiores sucessos até as experiências que não deram certo e os erros cometidos no curso de projetos vitoriosos. Há lugar também para o que ele qualifica como estresses que o fizeram crescer, a começar pela asma na infância.Eike Batista expõe ainda o arsenal teórico que está na origem de tantos negócios bem-sucedidos e que é hoje uma cartilha no Grupo EBX: a Visão 360 graus, bússola que norteia as ações do grupo e permite que cada empresa seja uma peça num grande mosaico integrado.É hora de conhecer em detalhes a saga empresarial do homem que ajudou a colocar o Brasil no mapa-múndi dos negócios e que entende que o lucro se mede em números, mas que o valor de uma empresa se reflete no bem-estar da comunidade em que atua.

 

Aqueles que nos salvaram:

Uma história que ultrapassou todas as barreiras e preconceitos religiosos e ideológicos em nome do amor. Aqueles que nos salvaram conta a história de Anna, uma jovem de 18 anos com um futuro promissor aos olhos do pai, um simpatizante nazista: casar-se e ter filhos com um oficial alemão. Ao se apaixonar por um médico judeu, no entanto, sua vida muda completamente. Revelando uma história de paixão e amor condenado, um retrato sobre a vida durante a guerra e um impressionante drama da relação mãe e filha, o livro explora profundamente aquilo que escolhemos suportar ou resistir para sobreviver e o legado da culpa.

Espero que tenham gostado meninas!!!!